Capítulo #16: A Tribo Kent

Dois dias depois, os filhotes ficaram muito maiores, agora estavam pedindo e esperando por comida em alto astral.

O novo grupo de caça também tinha acabado de retornar de sua segunda expedição, trazendo cerca de oito corvos.

Comoros estava parado na sombra da árvore grande. Quando viu os corvos amarrados, seus olhos ficaram sérios e ele apontou para um corvo que perdeu uma de suas asas: — Esses corvos ainda têm de se tornarem servos do meu mestre, mas isso não é razão para machucá-los assim.

— Qual de vocês o machucou, apresente-se. — o olhar de Comoros varreu os membros do grupo: — Ao menos que queira irritar o grande Negary...

Um dos caçadores olhou ao redor nervosamente, antes de dar um passo a frente tremendo. Comoros conhecia bem essa pessoa, já que era um velho companheiro de brincadeiras, mas agora a única coisa que havia nos olhos desse companheiro era medo, enquanto olhava para Comoros.

Observando a maneira medrosa desse velho conhecido, Comoros se preparou para o que estava prestes a fazer. Machucar o corvo não era nada além de uma desculpa, a razão dessa desculpa ter de ser feita era devida a ordem de Negary por um sacrifício.

Durante esse tempo, a única Essência da Vida que Wang Yuan conseguiu absorver foi dos germes "Corvo Preto". Agora que sua reserva não era mais suficiente, um sacrifício tinha de ser feito, e Wang Yuan passou sua ordem para Comoros por meio dos germes "Dominação".

Era possível escolher um aldeão aleatório para ser sacrificado, mas isto causaria uma intensa retaliação, então uma desculpa era necessária para condenar aqueles que cometeram pequenos erros como pecadores, depois sacrificá-los.

E, agora, esse velho amigo de Comoros era quem estava na ponta da lança. Como Comoros não podia ir contra Negary, não tinha escolha além de silenciosamente se desculpar por suas ações seguintes.

Comoros franziu os olhos e estava prestes a pronunciar a sentença quando um membro da guarda do vilarejo rapidamente cavalgou até eles.

— Chefe Comoros, descobrimos sinais da tribo Kent. — esse membro da guarda desceu de seu cavalo e reportou a Comoros em um tom baixo.

— A tribo Kent? — Comoros decidiu se lembrar de algumas memórias não tão prazerosas e voltou-se ao seu antigo amigo, declarando: — Originalmente, seu pecado deveria ser pago com sua vida.

— No entanto, foi lhe dada uma chance para se redimir. Uma vida por uma vida, entre na guarda, capture uma pessoa da tribo Kent e use a vida dela para pagar pela sua! — no final, Comoros era mole, decidiu poupar seu antigo amigo.

Wang Yuan não se importou muito com o pequeno esquema de Comoros, já que estava lembrando da informação que sabia da tribo Kent.

As pessoas Kent eram amplamente conhecidos por serem bandidos de nascimento. O instinto de saquear e matar estava gravado no sangue deles. Essa descrição não era racismo, mas algo que os Kent tinham provado repetidamente por meio de seus atos. Era a natureza deles, o que não podia ser mudado mesmo com educação e ensinamentos.

Uma vez, no vizinho Reino de Royas, havia um aristocrata de bom coração. Ele acreditava que os Kent eram amplamente conhecidos como bandidos apenas porque as únicas pessoas que conheciam desde o nascimento eram. Somente aprendiam habilidades de saque e roubo, então só podiam se tornar bandidos.

Ele defendia que, se um Kent fosse educado por uma família normal, iriam crescer igual uma pessoa normal.

Durante uma excursão, o aristocrata impediu que um grupo de aventureiros matasse uma bebê que tinha acabado de nascer em um grupo Kent, o qual tinham acabado de eliminar. Ele declarou que a criança era inocente e a adotou em frente aos aventureiros com expressões pasmas.

O aristocrata erudito nunca contou a menina sobre sua origem como uma Kent. Desde pequena, foi ensinada sobre etiqueta e teve educação como qualquer outra garota nobre, e também teve o comportamento regulado, tratando-a como se fosse sua filha real.

No décimo quinto aniversário dela, teria herdado o título do nobre, se não fosse acusada, com uma prova incontestável, que desde os doze anos estava envenenando o aristocrata com um veneno crônico. Ela seria chamada de Viscondessa, não pelo seu título atual de Grande Ladra Ika Elissa.

Com doze anos, sem Ika nunca ter tocado no cruel conhecimento da tribo Kent, após aprender acidentalmente sobre o veneno, sem nenhuma desavença com ele, começou a envenenar o pai adotivo.

Essa era simplesmente a natureza dos Kent. Eles não consideravam que saquear dos outros era algo vergonhoso de se fazer. Na verdade, desejavam isso como viciados, frequentemente saindo para roubar os outros sem precisarem, apenas pelo prazer que isto levava a eles.

Claro, mesmo que essa fosse a natureza deles, não eram idiotas. Não atacariam forças muito poderosas ou eliminariam totalmente quem roubassem, senão, se não sobrasse ninguém para roubar, a tribo Kent que odiava trabalhar estaria extinta há muito tempo.

E esse vilarejo Cauchy era um dos grupos que eles roubavam. Todo ano, tropas de bandidos consistindo dos Kent iriam invadir o vilarejo, e, toda vez, o vilarejo tinha de fazer algo para se proteger da pilhagem.

Se o vilarejo ficasse totalmente indefeso contra os bandidos, eles fariam o que quisessem. A pior vez foi há alguns anos, quando os Kent conseguiram entrar e incendiaram tudo, reduzindo várias casas ao pó. Se não fosse a tribo Kent decidindo deixar alguns aldeões vivos para roubar de novo, esse vilarejo já teria sido destruído.  Naquele ano, vários Cauchy morreram de fome ou de frio.

Claro, também houve alguns anos calmos que os dois lados usaram seus músculos contra o outro. Se os bandidos Kent considerassem o vilarejo difícil de invadir, só demandariam um pouco de comida, antes de saírem.

No entanto, agora o vilarejo estava diferente. Estava sob o controle de Wang Yuan, e ele não deixaria as coisas que controlava nas mãos de outros.

Por causa disso, a política de Wang Yuan contra os Kent desde o começo era de exterminação. Essas pessoas Cauchy, por bem ou por mal, estavam sob o controle de Wang Yuan. Eram investimentos que podiam aumentar de valor ao longo do tempo, então Wang Yuan não queria ser cruel com eles.

No entanto, contra os Kent, Wang Yuan não tinha piedade.

As bactérias produzidas nas condições de vilarejo tem baixa infectividade, se eu produzí-las a partir do sangue dos Kent, com a natureza invasiva que possuem, conseguirei germes de alta infectividade?

Wang Yuan estava ansioso para descobrir isto. Porém, antes, precisava de um certo número de forças armadas. Afinal, originalmente, o vilarejo não tinha muita, apenas o grupo de caça e os guardas.

Entretanto, o grupo de caça tinha sido totalmente eliminado por Wang Yuan, deixando apenas o novato Comoros vivo. Enquanto o chefe da guarda, Jacob, também foi morto, os restantes membros da guarda foram designados ao novo grupo de caça para buscarem corvos, então o poder de combate do vilarejo estava em baixa.

Se não tivessem confiança na existência de Negary, a maioria dos aldeões já teria se preparado para fugir.

Vendo os novos corvos capturados, Wang Yuan se lembrou da incompleta "Corvo Preto" e teve um certo pensamento. O vilarejo Cauchy vivia uma vida isolada, então sabiam pouco sobre o mundo exterior. Talvez, dessa vez, conseguirei aprender mais desses bandidos da tribo Kent.

keyboard_arrow_left Anterior Próximo keyboard_arrow_right
Você pode usar o atalho Ctrl+ ou Ctrl+ para navegar entre os capítulos

Olá, deixe seu comentário sobre o capítulo A Tribo Kent

Enviando Comentário Fechar :/