Capítulo #62: O Ciclo Vicioso. (2)

 

Com Sae Jin no banco de carona, Sae Jung dirigiu até o restaurante localizado na Província de Gangwon.

Ela dirigiu por cerca de 10 minutos, antes de chegar ao destino.

— Chegamos.

— Oh! Você dirige muito bem!

As habilidades dela no volante, não importa se era dirigindo ou estacionando, eram tão perfeitas que o fez exclamar de admiração. Honestamente, no começo, ele ficou nervoso, teve de de apertar o cinto de segurança o máximo que dava…

— Claro! Eu sou boa em tudo, você sabe.

O que ela disse podia ser considerado um exagero, mas Sae Jin não pôde deixar de achar o rosto sorridente dela simplesmente encantador.

— Eu-ssya.

Ela saiu primeiro do carro, então, correu para o lado do passageiro e abriu a porta para Sae Jin. Ele deu uma risadinha enquanto saia, pensando: ‘Não era para o homem fazer isso para a mulher?’

Depois, os dois se aproximaram da entrada do restaurante.

Sae Jung tentava o tempo todo achar uma oportunidade para juntar os braços com Sae Jin, mas não conseguia encontrar a coragem para ir direto ao ponto.

Então, seu corpo continuava a ir e voltar enquanto procurava pelo melhor momento — mas, antes que pudesse fazer algo, o Maître D’ já tinha chegado perto deles. Sentindo-se chateada, ela começou a xingar o garçom em sua mente. 1

— Fizeram reserva?

— Sim, ontem. No nome de Yu Sae Jung, para dois.

O restaurante em que fez reserva, o “Dinner in Angel”, era muito famoso pelo sabor maravilhoso e atmosfera requintada, só operava com base em reservas. Até onde Sae Jin sabia, um zé ninguém teria de fazer as reserva com um mês de antecedência — esse era o nível de fama do restaurante.

— Claro. Sigam-me, por favor.

Sae Jin e Sae Jung seguiram o Maître e entraram no restaurante.

A melodia de música clássica gentilmente flutuava pelo ar; dava para perceber que a decoração era cara com apenas uma olhada casual. E os clientes aqui eram apenas pessoas que ele conseguia reconhecer de algum lugar.

Ele ficou um pouco em choque ao descobrir celebridades que via frequentemente em programas de televisão e, também, Cavaleiros e Magos famosos.

— Esta é a mesa de vocês.

O lugar a qual foram guiados — a mesa que Sae Jung tinha reservado — estava localizado no melhor lugar, próximo às janelas, onde podia-se ter uma visão panorâmica da cidade.

Sae Jin ainda se sentia perdido em tal restaurante luxuoso, mas como esperado de uma nascida em berço de ouro, Sae Jung estava normal. Ela fez seu pedido de uma forma calma e passou a olhar para Sae Jin, que estava observando os outros clientes.

— Esse vai ser gostoso! — Enquanto falava, um sorriso brilhoso surgiu no rosto dela.

— Também acho.

— Hehe. Então vamos nele, né?

Um pouquinho depois, a comida deles chegou. A refeição começou com uma sopa, depois passou para pequenos filés, depois filés um pouco maiores etc…

Eles conversavam enquanto saboreavam a comida.

Apesar de Sae Jin conversar aleatoriamente sobre algumas coisas em sua mente, o grande sorriso no rosto de Sae Jung não mostrava sinais de desaparecimento. Em um ponto, ela até deu uma risada altíssima que chamou atenção dos arredores.

Então, quarenta minutos tinham se passado; a refeição chegou ao final logo quando Sae Jin estava começando a ficar nervoso com o tempo.

— Vamos.

Ele levantou primeiro. Sae Jung também levantou, mas estava desapontada de alguma forma ao mesmo tempo. Agora, Sae Jin andou rapidamente até o balcão. Ele estava tentando pagar a conta, mas, infelizmente para si, não havia necessidade disso.

— O restaurante é da Corporação Alvorada, sendo assim, a Senhorita Sae Jung e seu companheiro não precisam pagar disse o atendente.

— Oh! Então é isso…?

Ao mesmo tempo em que Sae Jin balançava a cabeça, uma voz alta pôde ser ouvida de suas costas.

— Você ouviu isso? Talvez, Oppa se acostumou com isso e esqueceu-se, mas eu sou esse tipo de mulher, sabe~.

Ela estufou o peito e tentou parecer imponente.

Foi então que a expressão do atendente atrás do balcão ficou um pouco estranha. Obviamente, não era a primeira vez que ela vinha jantar neste restaurante. Sae Jung já tinha trazido outros Cavaleiros da Ordem Alvorada, dizendo que eram seus colegas e coisas assim.

Mas a sua expressão de agora e antes eram completamente diferentes. Essa diferença era o suficiente para fazê-lo pensar se ela era a mesma pessoa ou não.

Ela não sorria quando trazia outras pessoas antes, e sim mantinha uma expressão séria.

Os lábios dela só ficavam rígidos enquanto comia e era bem óbvio pelo rosto dela o quanto queria ir para casa quando vinha aqui.

‘... Ela está flertando com ele?’

Essa ideia parecia totalmente sem sentido. O que raios faria Yu Sae Jung flertar assim com outra pessoa?

Claro, o atendente sabia quem era o cara próximo a ela, já tinha ouvido e visto sobre ele.

Kim Sae Jin.

Apesar de ele nem ter feito uma aparição oficial na televisão, ainda assim, ele era um homem em que o público estava focado, como  mostrado pelo seu nome que estava sendo mencionado todo dia em todo programa de televisão que havia, incluindo até programas variados.

‘Mas eles ficam bem juntos.’ — O atendente olhou silenciosamente para Sae Jin e Sae Jung enquanto sentia solidão.

— Oppa, hmm, já que ainda temos tempo, que tal… assistirmos um filme? — enquanto saíam do restaurante, Sae Jung perguntou cuidadosamente.

— Uh? Oh.. Isso… Eu, uh, eu não curto muito filmes.

Ele respondeu enquanto coçava a cabeça. Filmes… Bem, ele nunca teve a sorte com essas atividades antes, e, depois que sua Peculiaridade despertou, ficou totalmente impossível agora.

— Ah! Se esse é o caso, então por que não vamos a uma dessas máquinas de pegar brinquedos? Há um monte dessas por aqui.

Ela andou ao lado dele e tentou levá-lo à próxima “coisa”. Ela realmente não queria terminar o encontro com apenas uma refeição juntos.

Contudo, a situação dele não permitia Isso.

— Até isso é meio…

— Se-sendo assim, por que não vamos a um café e apenas conversamos? Sabe, depois de hoje, não conseguiremos ver o outro por algumas semanas… Você ouviu, né? Sobre a ordem de prontidão.

Ansiedade podia ser ouvida na voz de Sae Jung. Mas não havia nada que podia fazer. Depois de respirar fundo, ele acariciou a cabeça dela e disse: — Desculpa. Vamos apenas para casa hoje.

— …

O olhar de Sae Jung continuou direcionado para o chão, sem dizer uma palavra por um tempo.

Mas isso não durou muito tempo. Já que nada tinha acontecido, ela sorriu brilhantemente e respondeu de maneira alegre: — Yeah, bom. Eu acho que não posso fazer nada. Por acaso, Oppa, você sabe que perdeu uma grande chance hoje, não é?

Ela andou rapidamente para o carro e entrou — mas Sae Jin ficou parado ali momentaneamente após sentir a voz dela trêmula.

Ele foi deixado totalmente frustrado e amargurado. O problema por trás do limite da Forma Humana era que ele não iria conseguir desenvolver uma relação profunda com outra pessoa. Ele não estava certo sobre quando Sae Jung desenvolveu esses sentimentos, mas…

— O que você está fazendo? Eu te levo para casa.

Ela abaixou a janela do carro e gritou para ele. Sae Jin caminhou para o lado do passageiro e entrou no carro. Logo, o motor rugiu, e Sae Jung manobrou habilmente para fora do estacionamento.

— Gostou da comida?

Sae Jung tentou engajar pequenas conversas como se estivesse tudo bem, mas era fácil de se perceber que ela não estava bem. Sae Jin se sentiu muito culpado vendo o rosto sério dela com um sorriso forçado.

 

*   * *



Após hoje, Sae Jin mergulhou ainda mais em sua evolução.

Até o cair da noite, ele tentava todos os tipos de coisas enquanto utilizava a Forma de Lobo, chegando a recorrer às Formas de Goblin e Athany.

Contudo, ao passo que sua evolução parecia ainda estar longe, um decreto oficial para sua subjugação foi enviado. Era chamado de — [A ordem de subjugação do Lobisomem preto encontrado na Área de Caça de Nível Intermediário e Intermediário Superior.]

O problema veio do fato de que, apesar de não matar ninguém, como quando na Forma de Orc Demônio, suas tendências bestiais causavam vários problemas psicológicos nas vítimas.

Sua Habilidade ‘Predador’ ficava ativa em todas as Formas, mas, já que foi adquirida quando se tornou um Lobisomem, então, naturalmente, seus efeitos eram mais fortes quando estava na Forma de Lobo. E, além disso disso, havia vezes que não conseguia controlar seus instintos apropriadamente.

Jung Eun Ji, que tinha sofrido mais, estava confinada em um quarto de hospital e, além dela, mais vinte Cavaleiros sofreram traumas psicológicos leves, o que precipitou o governo e as Ordens de Cavaleiros a colocarem uma recompensa por sua cabeça e enviarem um decreto de subjugação.

E foi assim que a fama do Lobisomem, uma vez já referido como Guardião da Área dos Monstros, foi substituída por infâmia.

*SFX Garras rasgando através de algo*

As garras na velocidade da luz do Lobo cortaram a armadura de um Cavaleiro. Um grito agudo reverberou pelo lado da montanha.

O oponente de hoje era um grupo de quatro Cavaleiros de Nível Intermediário da Ordem Corvo.

Como se os membros do time trabalhassem juntos por um bom tempo, a cooperação deles, o gerenciamento de estamina individual e a habilidades não deixavam nada a desejar.

Mas a realidade era que havia uma lacuna de força muito grande entre eles e o Lobisomem, já que tinha cinco Armas de Marca guardadas nele usando ‘Espiritualismo’, atualmente no nível  B-.

 

 

O mais significante era o último, ‘Refração de Luz’. Em um combate de curta distância, envolvendo armas brancas, a parte mais importante era julgar corretamente a distância entre você e o inimigo. Mas a ‘Refração de Luz’ fazia esse conceito de distância bem irrelevante.

As garras com certeza miraram na parte baixa do torso, mas a ferida terrível apareceu na parte superior; o ataque de uma certa distância iria mudar estranhamente de direção antes de chegar às narinas do alvo.

Ainda por cima, a “Garras de um Lobo” tinha subido de nível de novo e de novo até a dureza das garras rivalizar com diamante. Lidar com os ataques dessas garras era o mesmo que brincar com a morte.

— Kkheu… heuk.

E, então, esses quatro Cavaleiros foram varridos pelos ataques não convencionais do Lobo. Esses Cavaleiros  de Nível Intermediário simplesmente não tinham tanta experiência em batalhas imprevisíveis assim. Sae Jin na Forma de Lobo era uma montanha alta demais para escalarem.

Ele realmente tinha de ceifar uma vida humana ou pelo menos cortar algum membro para evoluir? Se esse era o caso, então… Então…

— Kkhrnng.

No entanto, ele rapidamente se distanciou dos Cavaleiros caídos em sua frente e correu.

Kim Sae Jin era um humano, não um Monstro.

No caso da condição para sua evolução realmente requerer que tome uma vida humana, então, ele nunca iria aceitar. Porque, só esse ato iria levá-lo para longe de ser um humano.

 

*   * *

 

No próximo dia.

Sae Jin, acompanhado por Joo Ji Hyuk, estava partindo para o hospital logo cedo de manhã.

— Você deseja ver a Senhorita Jung Eun Ji? Ela não está… — disse a enfermeira.

— Meu nome é Joo Ji Hyuk. Eun Ji deve se sentir okay comigo por perto. Eu também tive permissão da Ordem, desde que estou aqui para tratar dela.

A razão era Eun Ji.

Apesar de não poder fazer nada naquela vez, já que foram os instintos de Lobo que o tinham controlado, sua consciência o fez se sentir responsável após vê-la passando por tanta coisa difícil do último mês para cá. E, já que a causa era a sua Forma de Lobo, havia grandes chances de ele possuir os meios de curá-la.

— Por acaso, por que Eun Ji, do nada…?

Ji Hyuk perguntou com cuidado enquanto iam para um desses quartos de um único paciente.

— Ah! Isso.. Eu sou fã da Senhorita Eun Ji, entende. Por isso até trouxe uma poção do Goblin também.

Apesar de Eun Ji ser nominalmente uma Cavaleira, ela também era bem ativa na indústria do entretenimento, o que significava que tinha muitos fãs — então não era uma desculpa estranha.

— Ahnnm? O Goblin, você fala do Alquimista Goblin?

No entanto, Joo Ji Hyuk estava mais interessado no Alquimista Goblin ao invés de Sae Jin alegar ser um fã de Eun Ji.

Porém, isso era compreensível, pois o Goblin era visto como algum tipo de religião no mundo de criação de poções pelos Cavaleiros feridos e cidadãos comuns passando por situações financeiras ruins.

Era um fato conhecido que fazer poções de recuperação acima do Grau Intermediário e Alto eram bem mais rentáveis que as outras. Mas, não ligando para isso, o Alquimista Goblin estava fazendo várias poções Intermediárias para vender em um baixo preço. E até mais, mantinha a regra de uma poção por pessoa quando as vendia.

Sendo assim, o Goblin estava atualmente sendo louvado e reverenciado como o exemplo ideal de “Obrigação dos Nobres”.

Claro, a realidade era um pouco diferente.

As poções de Grau Intermediário Inferior que ele fez não eram nem uma poção apropriada para começo de conversa.  Na verdade, eram saliva da Forma Athany. O orvalho na Forma Athany era transformado para imitar poções e então descartado — em outras palavras, sua saliva.

Como ele podia produzir 100 litros de saliva diários com facilidade, não podia vender com um preço muito alto sem pesar na consciência, então essa era a razão do preço baixo. E ele apenas definiu a regra de uma poção por pessoa porque não gostava dessas pessoas que agiam igual muambeiros e revendiam-nas.

— Sim, esse alquimista.

Tting~.

Enquanto falava, o elevador chegou ao último andar.




*1:  Esse Maître D'Hôtel é o chefe dos garçons, o anfitrião, gerente. Não sou rico, então imaginei que os ricos devem chamá-lo pelo nome mais pomposo, no caso, Maître, que é francês.

 

keyboard_arrow_left Anterior Próximo keyboard_arrow_right
Você pode usar o atalho Ctrl+ ou Ctrl+ para navegar entre os capítulos

Olá, deixe seu comentário sobre o capítulo O Ciclo Vicioso. (2)

Enviando Comentário Fechar :/