Capítulo #59: O Presságio. (3)

 

As coisas progrediram com rapidez.

Primeiro, com ajuda da Alvorada, Sae Jin pôde negociar seguramente em reuniões complicadas com o governo Coreano, além de outras organizações relacionadas. Claro, a pessoa que comparecia às reuniões não era Sae Jin, e sim Hahn Sung.

Contudo, algumas informações vazaram no meio de tudo isso e acabaram nas manchetes de vários jornais. Isso fez com que Sae Jin realizasse uma coletiva de imprensa e, depois,  enviasse fotos de Muffin em um vôo-teste.

Como esperado, as vozes de oposição eram numerosas. As organizações relacionadas com Monstros o contataram histéricas, enquanto vários Cavaleiros durões apareceram com suas armas à mostra, dizendo que vieram matar o Monstro.

Porém, apenas uma semana depois, a maioria da oposição da mídia foi cruelmente suprimida  com facilidade após Sae Jin postar um vídeo em suas redes sociais.

Nesta gravação, podia-se ver Muffin com seus olhos arqueados gentilmente, sorrindo de uma maneira amável. O som fofinho de risadinhas provou-se um um belo bônus.

Também dava para ver Hahn Sung com uma cara meio azeda enquanto olhava para Muffin durante a gravação, mas para Sae Jin, seu Grifo era o animalzinho mais adorável de sempre.

Com essa aparência perfeitamente calma, os acadêmicos, que estavam debatendo com ardor os prós e contras de tudo isso, ficaram chocados ao extremo. Bem, eles acreditavam que essa relação Mestre-Escravo era temporária e só possível com a promessa de alimentos. Porém, pela filmagem, parecia que a criatura foi realmente domada e estava amando a presença humana.

Então, a maioria da mídia mudou para o lado que aprovava.

No meio disso, embora, uma estranha opinião brotou do nada. E isso foi o suficiente para colocar Sae Jin um pouco no ‘modo pânico’.

O instigador original dessa opinião veio inexplicavelmente de algum programa de televisão.

— Então, você está dizendo que ele pode possivelmente falar com o ‘Orc Herói’ também?

Era basicamente um programa de perguntas para Cavaleiros irem ao ar e compartilharem suas histórias. Yu Sae Jung era a convidada desta vez, e o apresentador naturalmente perguntou sobre Kim Sae Jin.

— Eh? Bem… Provavelmente. Mas eu não sei o que é o quê. Eu sou apenas uma pau-mandado. Sim, é isso mesmo, sou uma pau-mandado. Nunca sei o que está acontecendo. E ele nunca me conta nada, de qualquer maneira. E é assim porque sou apenas uma pau-mandado, entende?

Ela estava com raiva por Sae Jin não ter contado nem uma coisinha sobre o que estava acontecendo na Associação. Então, sempre quando o tópico era sobre ele, Sae Jung falava de uma maneira infeliz.

— Ahhhh! Então é assim…

E esse assunto chegou a um fim com apenas três parágrafos pronunciados, mas o resultado do programa foi intrigantemente intenso.

Primeiro, a visão de Yu Sae Jung referindo-se a si mesma como uma pau-mandado em tom zombeteiro deixou uma profunda impressão no público, já que gifs desse momento espalharam-se pela internet; e, naturalmente, o conteúdo dessa entrevista recebeu muita atenção também.

Já que o Orc Herói não tinha matado ninguém, e sim resgatado, não seria possível falar com ele? Até um professor da Universidade de Hankook veio falar com Sae Jin sobre esse assunto.

Obviamente, como a pessoa que sabia a verdade, Sae Jin estava bem frustrado com o absurdo disso tudo.

— Por falar nisso, até eu estou curiosa se isso é possível ou não.

Yu Rin perguntou com cuidado para Sae Jin enquanto dava uma olhadinha nas suas reações.

Agora, ainda que atrasada, os dois estavam cumprindo a promessa que fizeram para o outro três semanas atrás.

— Você também?!

— Hahaha! Mal! Como esperado, isso não tem sentido, né? Hahaha! Até eu acabei dizendo coisas desnecessárias…

No entanto, estranhamente, ele achou o comportamento de Yu Rin bastante estranho, no mínimo. Toda vez que ela falava, e sempre que se movia, seus olhos estavam sempre observando as mudanças no humor de Sae Jin. Estava bem diferente de quão sincera e orgulhosa era antes.

— Bem… Tem zero de sentido, creio eu. Mas se formos levar esse papo a sério, então esse Orc pode nos ajudar de verdade.

— Hahaha! Então tá certo… Ai!

Talvez pelo fato de que estava tão tensa, ela acabou mordendo a língua.

— Uhm, você está bem?

— Ahh! Sim. Eeú istou biem. Apenas… licença. Eu devo ir ao toalete….

No final, ela levantou apressadamente de seu assento como se estivesse correndo e partiu para o banheiro.

‘Qual é o meu problema?’ Em frente ao lavabo, Yu Rin suspirou profundamente. Embora tivesse vindo aqui sozinha após ter tido uma discussão com Chae Young Ho… Mas, agora, ela se sentia desesperada.

As palavras carregadas de peso que Chae Young Ho disse para ela — coisas como: “Ele é uma pessoa importante”, “Aquele homem é a chave de tudo, “A O Monstro irá alcançar a Trilogia um dia…” — continuaram a perturbar sua mente.

E para deixar as coisas ainda piores, havia as notícias inacreditáveis de ele domando um Monstro, as quais a fizeram ficar mais nervosa e deixaram difícil de sair palavras de sua boca.

— Ahhhhhhh… Eu só quero sair daqui.

Para Kim Yu Rin, era a primeira vez em seus vinte e sete anos de vida experimentando esse tipo de sentimento, ela sempre foi orgulhosa e sincera, com nada para esconder.

— Fuu…

Mas ela também não sabia o significado de desistir.

Lavou a cara com água fria mais uma vez e saiu do banheiro enquanto rangia fortemente os dentes.

 

* * *

 

Dentro da Sala de Reuniões do do Time 1 da Ordem de Cavaleiros Alvorada.

Seguindo as ordens governamentais para todas as Ordens de Cavaleiros permanecerem de prontidão, tinha de haver uma certa quantidade de Cavaleiros sempre presente em todos os horários, e, mesmo que já estava tarde da noite, havia alguns funcionários presentes na sala de reuniões.

— Fuu…

Mas o que preenchia a toda a sala era uma atmosfera pesada e um silêncio profundo.

Os Cavaleiros dentro da sala estavam todos quietos enquanto observavam o humor azedo de uma pessoa presente.

— Ha…

Sae Jung estava bufando continuamente com uma carranca no rosto.

Mesmo sendo um pouco bizarro ver todos esses setes Cavaleiros permanecerem cuidadosos com apenas uma Nível Intermediário Inferior, ela não era uma ninguém, mas sim Yu Sae Jung.

Ela não era apenas a filha do líder da Ordem, era também membro-fundador da O Monstro. Com isso dito, por alguma razão, ela estava se auto-denegrindo ultimamente, dizendo:

— Eu sou a pior forma de pau-mandado até na Associação.

Poww!!

De repente, Sae Jung bateu com seu celular na mesa. Todos na sala congelaram ao mesmo tempo.

— Na moral…

‘Ele não está pensando em ligar para mim?’

Os seus dois punhos cerrados tremeram.

Obviamente, ela estava irritada com Sae Jin. E muito. Tipo, muito irritada mesmo.

Mesmo se fosse só em nome, ela ainda era um membro-fundador. Porém, ela tinha tinha de ouvir as histórias de sua Associação, pequenas ou grandes, de outras pessoas ou até em noticiários… Se fosse uma ou dua vezes, okay, ela entenderia, mas várias? Ele estava tentando a deixar para baixo por querer?

Tais pensamentos de desapontamento começaram a formar-se em sua mente.

Se for para ser técnico aqui, então, sem dúvida, a Ordem e Corporação Alvorada ajudaram imensamente Sae Jin, nunca o colocando em uma situação difícil. E tudo isso foi possível porque ela pediu para seu pai e avô. E ele a deixando alheia dos fatos….

Por isso que, deliberadamente, Sae Jung cortou todo o contato com Sae Jin pelas últimas duas semanas…

Infelizmente para ela, a única pessoa se sentindo frustrada era si mesma, enquanto ele só se fortalecia. Quase que diariamente, ele estava curtindo com os membros da Associação, como Ji Hyuk e Hahn Sung

Sendo assim, no final, ela tinha enviado uma mensagem gigante para Sae Jin, aproximadamente três horas atrás.

Falando de todos os desapontamentos que acumulou — ela também colocava um emoji aqui e ali para não parecer fria de mais ou outra coisa.

— Sério, que enfurecedor.

Ela rangeu os dentes frustrada e desarrumou um pouco seu cabelo, antes de checar a mensagem que enviou para Sae Jin.

Ele ainda não tinha lido.

El soltou um longo suspiro dessa vez, viu o perfil dele em uma rede social. Havia uma nova postagem.

‘Mas que porra é essa agora?!’

[Acabei minha primeira caçada com a Espada Curta do Orc. Para o líder Kim Sae Jin, eu gostaria de agradecê-lo por ter vendido essa arma. Estou a usando gratamente. Por favor, mande meus agradecimentos para o Sr. Ferreiro Orc também.]

Era de Victoria Angela. Ela comprou uma arma do Ferreiro Orc antes. Ela postou no perfil de Sae Jin uma foto sorrindo próxima ao corpo de um Monstro.

— Wah?! Fala sério?

Neste momento, seu grito descontente alcançou o último andar. Os seguidores dele passavam dos 950K, o que significava que ele já estava em sua cola… Não, isso não era importante, nope.

Sae Jung jogou o telefone para longe e cobriu o rosto.

A mensagem contendo o que pensava — não, seria melhor chamar isso de carta — estava sendo ignorada por mais de três horas, e ela achou isso insuportavelmente constrangedor, frustrante e irritante demais.

Mesmo assim… ela ainda olhou várias vezes para o celular… esperando receber uma mensagem.

— Ahhh, isso é uma merda…

Então, um sentimento de vergonha se espalhou em Sae Jung e ela acabou abaixando a cabeça na mesa.

Foi então que…

Vrummm…

O telefone vibrou.

A agilidade exibida por seu corpo neste momento não podia ter sido menos rápida.

*SFX móveis quase caindo*

Ela foi tão rápida que quase derrubou a mesa e cadeira enquanto pegava o celular. As palavras mostradas no display de cristal líquido eram ‘Sae Jin Oppa’. Seu coração parou de bater.

— Ahm? E agora?

Contudo, resistiu desesperadamente. Ela tinha de aguentar isso. Não podia responder a ligação no primeiro toque. Ela tinha de ignorar essa primeira tentativa e só responder na segunda…

E se ele não ligar de novo?!

No final, Sae Jung atendeu após vibrar quatro vezes.

— Oi…

Primeiro, ela atendeu com uma voz fria, um tom brusco.

— Oi. Eu vi sua mensagem. Desculpa. Não sabia que você estava se sentindo magoada comigo. Você me conhece, minhas habilidades sociais sempre foram um pouco ruins.

A voz barítona dele, ainda soou tão calma quanto antes, mas Sae Jung estava determinada a não deixar passar desta vez. Estava planejando continuar irritada até onde desse…

— Podemos nos encontrar e conversar?

Seu coração parou de bater de novo.

— M-ma-mas por quê? Agora, por quê? Se encontrar e conversar? Já está tarde, sabe.

— Não, é que quero contar uma coisa para você.

— Tu-tudo bem, mas por quê não respondeu minha mensagem nas últimas três horas? Enviei às 21:00 mas agora já passou da meia-noite!!

— Mal. Estava ocupado com outra coisa.

Para Sae Jin, era impossível falar sobre isso. O jantar com Yu Rin terminou às nove horas, porém, quando chegou em casa, o tempo em sua Forma Humana acabou, então não havia como ligar para ela na forma de Monstro…

— Que outra coisa?

— Ah, isso. Estava com a Senhorita Kim Yu Rin…

— O queeeê?! Por que se encontrou com a Senhorita Yu Rin? Por quê? Por qual motivo?!

— Não foi nada de especial — conversamos sobre a Ordem Corvo, bonecas Athany, armas do Ferreiro Orc etc.

— …

Com essa resposta, a testa de  Sae Jung enrugou de insatisfação. De alguma forma, ela freou a pergunta “Você estava sozinho com ela?” em sua boca. Afinal, ela não queria parecer obsessiva. Com certeza não era ser obsessiva, mas, na verdade, ser ciumenta… honestamente, era só isso, nada mais.

— Então? Podemos nos encontrar?

— Sim, bem, claro. Mas estou fazendo a vigília noturna, então agora não. Amanhã… não, já que já passou da  meia-noite, hoje. Vamos nos encontrar às sete da manhã. Logo que acabar aqui, eu irei para o QG da Associação.

Após acabar de falar, ela desligou abruptamente.

— Prove do seu próprio veneno, sinta como é.

 

* * *



— Ahn? Já está aqui?

Era bem cedinho. Logo que Sae Jin abriu as portas se seu escritório, ele viu Sae Jung tirando um cochilo em uma cadeira.

— Você chegou?

Yawn~

Agora que ele tinha chegado, Sae Jung esticou seus membros e retirou o resto de sua sonolência.

— Yep.

Ele deu uma risadinha e sentou-se no lado oposto dela. A bagunça, cabelo desgrenhado e olhos vermelhos… Eram uma visão maravilhosa, demonstrando o quão dura a função de vigia noturno podia ser.

— Espere um pouquinho…

Ela procurou por sua bolsa e tirou um pequeno espelho; então ficou chocada com a própria aparência, então levantou da cadeira e disse: — Ahm… Eu devo tomar uma ducha… não, não, deixe-me ir tomar um banho rapidinho. Eu pareço bem desarrumada.

— Vai lá.

Ele graciosamente a deixou. Afinal, o que ela estava prestes a ouvir… seria bastante chocante. Havia a necessidade de prepará-la.

Depois minutos depois, Sae Jung voltou como sentou-se de novo com o rosto ainda úmido.

Depois, com os braços cruzados, ela perguntou friamente como se estivesse demonstrando o quão magoada ainda estava: — Então, sobre o que quer conversar?

Sae Jin sorriu um pouco e apontou para a espada no quadril dela.

— Passe-a para mim.

— Eh? Po-por quê? O que quer fazer comigo? Você, você não vai me atingir com isso, né?

— …?? Não, não sou maluco. Só quero dar uma olhada. Então, deixe-me dar uma olhada.

Sua voz tranquila continha algum tipo de charme, a qual até fazia Sae Jung ter dificuldades de opor-se. Apesar de que ela estava insegura, ainda sacou a arma e entregou para ele.

— Essa arma… Eu a fiz.

Contudo, ela não conseguiu entender o que ele tinha dito depois.

— O quê? Ah! Bem… um membro da Associação a fez.

— Não, não. Não é isso… Keum. Certo, agora, passe uma poção da sua bolsa para mim também.

Dessa vez, Sae Jin apontou para sua pochete de perna que tinha um lote de poções. Era um fato ben conhecido que desde que foi curada de sua paralisia com “ajuda” do Alquimista Goblin, ela nunca mais usou as poções de outra pessoa. Agora ela era um daqueles consumidores fiéis do Goblin — em outras palavras, uma fanática.

— ...??

Sae Jung estava confusa demais para franzir as sobrancelhas, ainda assim, sem dizer nada, entregou uma poção. Quando ele pegou a poção, falou a mesma coisa de antes:

— Essa poção… Eu a fiz também.

— Oppa… O que você está dizendo para mim? Parece que vim aqui de brincadeira?

Claro que ela ficou irritada com as palavras toscas dele. Ela veio aqui porque ele disse que tinha algo importante para contar, contudo, agora, parecia que estava tentando fazê-la perder tempo com brincadeiras idiotas…

Mas Sae Jin não tirou o sorriso do rosto e continuou com calma: — O que quer dizer com “de brincadeira”. Você disse que havia várias coisas que eu estava escondendo de você, não é? Por isso estou lhe deixando saber meus maiores segredos. Você nunca deve contar isso para alguém, tudo bem?

— Ahm? O quê? Isso não é um segredo, é só bobagem…

— Como eu disse, o Ferreiro Orc, que faz armas, o Alquimista Goblin, que faz poções — os dois são eu.

— …

Sae Jung franziu o rosto todo. Aquelas palavras eram completamente, totalmente, inacreditáveis. Então, porque esse cara ainda estava tão sério?

— Você está me falando a verdade?

— Sim.

— Você está mentindo…

— Hahahaha!

No final, Sae Jin caiu na gargalhada. Vendo isso, Sae Jung pensou: ‘Eu sabia’ — E estava prestes a dizer uma coisa, mas seus lábios paralisaram.

— Querida senhorita Sae Jung. Eu fabriquei uma Espada Bastarda, imbuída com uma miraculosa habilidade que irá superar outros encantamentos mágicos fazendo a arma evoluir por si mesma… Eu irei sempre torcer por você, como um dos seus fãs.

— Ahmmm...??

O que ele acabou de dizer foi o exato conteúdo da carta escrita pelo Ferreiro Orc para ela.

— Não está correto? Foi há um tempo, então minha memória disso está um pouco falha. Essas foram as partes que consegui lembrar.

— Huh? Não, não, espere um minuto. Isso é…

— Veja, essa arma, eu fiz originalmente para você. Sua arma principal sempre foi uma Espada Bastarda, não é? Eu até perguntei enquanto caçava comigo qual era o exato tipo de arma que usava. Consegue lembrar?

Sua mente parou naquele momento. Nenhum pensamento se formou em sua cabeça. Mas quando ela olhou para o passado, as coisas começaram a tomar lugar.

Naquela época, ela tratou isso como uma coincidência, mas agora, a voz do Ferreiro Orc antes… era similar demais com a do homem em sua frente.

E o principal, na carta escrita pelo Ferreiro Orc, eram os mesmos erros gramaticais que…

Completamente chocada, ela continuou a olhar para Sae Jin, sem pensar em fechar a boca aberta.


keyboard_arrow_left Anterior Próximo keyboard_arrow_right
Você pode usar o atalho Ctrl+ ou Ctrl+ para navegar entre os capítulos

Olá, deixe seu comentário sobre o capítulo O Presságio. (3)

Já temos 5 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Luis Henrik

Luis Henrik

Obrigado pelo capítulo
★★★★★DIA 27.05.19 23h54RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Carlos Eduardo Rodrigues

Carlos Eduardo Rodrigues

Vish, finalmente cheguei nos capítulos atuais, essa novela é tão boa que quando comecei a ler não consegui mais parar
★★★★★DIA 26.12.18 21h02RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Matheus Knupp

Matheus Knupp

Uffa, que bom que saiu o cap, já tava ficando agoniado de vir aqui todo dia dar uma olhada pra ver se saiu cap novo kk
★★★★★DIA 21.12.18 00h18RESPONDER
MTS
Enviando Comentário Fechar :/
MTS

MTS check_circle

Sim, e vamos retomar as postagens normalmente a partir de janeiro!
★★★★★DIA 27.12.18 17h50RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Matheus Knupp

Matheus Knupp

Agora sim a novel vai pra frente, quando o MC fica guardando segredo assim acaba ficando meio irritante pro leitor kkk
A gente fica tipo:"Conta logo pra ela, merda!!!!!!!" kkk
★★★★★DIA 21.12.18 00h16RESPONDER
MTS
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/