Capítulo #48: A Ameaça. (3)

Em todos os vinte e três anos de sua vida, Kim Sae Jin nunca tinha visto tantos Cavaleiros e Magos reunidos em um só lugar.

— Tenho uma pergunta a fazer!! Como sua Peculiaridade se manifesta—hey, pare de empurrar, ow!!

— A compensação pela tatuagem de Yu Sae Jung foi o Edifício Ruten, na Província de Gangwon, não é?

Esse lugar, onde Cavaleiros, Magos e até mesmo repórteres estavam misturados, era uma cena de puro caos. Porra, alguns Magos usaram até feitiços de levitação e começaram a gritar enquanto suspensos no ar.

Enquanto Sae Jin admirava todo esse caos, atordoado, a multidão se empurrava sem parar até que ficasse bem diante de sua porta. Se ele não fizesse algo logo, todos poderiam acabar invadindo sua casa, então a única coisa que surgiu na mente foi fechar a porta.

— ... Que porra.

Kkhung!!

Sae Jin murmurou distraído enquanto o som daquele monte de gente batendo na porta fechada chegava a seus ouvidos.

Isso foi um pouco inesperado. Ele definitivamente disse que só poderia fazer uma tatuagem por mês, e o preço pela tatuagem de Sae Jung também foi um prédio inteiro. Então realmente não imaginava que essas pessoas apareceriam assim.

Wuooooong–

Na mesma hora, seu celular começou a vibrar.

— A-alô?

— Ah, olá Senhor Sae Jin. Aqui é Park Hyun Oh.

Park Hyun Oh era o mordomo, assim como secretário-chefe e CEO da Alvorada. Ele estava lá quando Yu Sae Jung o conheceu e agiu de forma rude—quando encontraram um Troll. Foi esse cara quem saiu correndo para chamar Cavaleiros visando evitar um desastre.

— Alô. O que posso fazer por você...?

— Bem, primeiro, gostaria de expressar um pedido de desculpas pelo grande inconveniente causado por nossa senhorita.

— Huh? Ah... tá bom. Eu recebi algo... bom em troca, sabe? — Sae Jin ficou tenso naquele momento. Esse cara estava ligando para falar que tinham mudado de ideia?

— Ufa, isso é um alívio. Mas... suponho que esteja com alguns problemas aí enquanto conversamos? — Por sorte, Park Hyun Oh não tinha mencionado nada a respeito do prédio.

— Oh, yeah. Está um pouco caótico. Quando irão embora? — Sae Jin esperava que a Alvorada fizesse algo como antes e colocasse todos para correr. Mas a resposta de Hyun Oh traiu suas expectativas.

— Não sabemos também. Não estamos em uma situação muito diferente agora mesmo. Todas as Ordens de Cavaleiros, excluindo a Alvorada, chegaram a um acordo, então, infelizmente, não podemos fazer muito para te ajudar agora.

— Ah...

— Sério, sinto muito.

Como esperado, sequer a Alvorado poderia suportar o anseio público somado com a vontade política.

— Nesse caso...

— Por favor, tente ser paciente até que encontremos uma solução. E nossa Senhorita estará fora de área por alguns dias, já que está sendo repreendida pelo Presidente e pelo Mestre da Ordem agora mesmo.

— Ah, sério?

— Sim. Neste exato momento ela sendo disciplinada com uma bengala no quarto ao lado.

— Ah... uh, bem, não é culpa dela, sabe?

— Não há muito que se possa fazer, já que ambos os guardiões dela estão chateados por causa da tatuagem que foi feita sem que pedisse uma autorização.

— ... Então é assim... — Respondendo desse modo, Sae Jin desejou boa sorte para Yu Sae Jung.

 

*   *   *

 

A situação permaneceu a mesma pelas duas tardes seguintes. Era como se os repórteres tivessem montado um acampamento militar no jardim de sua casa, sem demonstrar qualquer sinal de dispersão. E, de alguma forma, descobriram seu número de telefone; mensagens de texto e telefonemas chegavam o tempo todo. Isso era, sem dúvidas, sua culpa, por subestimar os desejos dos Cavaleiros e Magos que queriam ficar mais fortes.

— Fuu...

Então, Sae Jin teria que tomar uma decisão, e foi isso que fez. Se isso continuasse e um ou dois sujeitos invadissem sua casa, então um desastre sem precedentes poderia acontecer. Bem, afinal, só dava para ficar como humano por um certo tempo.

— Hmm, hmm. — De pé atrás da porta, Sae Jin tentou limpar a garganta antes de começar a curta e improvisada conferência de imprensa que tinha aceitado realizar. Ele respirou três vezes e depois soltou umas tosses falsas duas vezes. Com isso, resolveu abrir a porta.

— Ele saiu!! — Assim que a porta foi aberta, alguém gritou e isso criou um caos, como se fosse um tsunami humano correndo em sua direção.

Antes que pudessem causar qualquer estrago, Sae Jin gritou em voz alta:

— Três perguntas!! Vou responder três perguntas e nada mais!! Perguntem o que mais quiserem saber!!

No entanto, ele não conseguiu entender nenhuma pergunta, já que tinha gente demais e as vozes se confundiam. Franzindo as sobrancelhas, Sae Jin levantou as mãos fazendo um gesto para acalmar a multidão. Claro, isso não serviu para nada.

— Fale mais sobre as tatuagens...

— O governo, como o Senhor Sae Jin está planej...

— Ordens de Cavaleiros estão...

— Torres de Magos...

Não importa o que, as vozes que chegavam aos seus ouvidos não faziam muito sentido. Então, Sae Jin teve que soltar outro grito:

— Esperem um minuto aí, que porra!!

Ele decidiu que, então, ao invés de esperar por perguntas, diria algumas poucas coisas.

— Sei que todos têm muitas perguntas sobre minhas tatuagens!! — Sae Jin gritou, torcendo para que a multidão tomasse jeito. — ... Certo? Então, agora eu vou falar!!

Só então o caos pareceu parar um pouquinho. Sae Jin respirou fundo, depois falou exatamente sobre o que todos queriam escutar.

— Em primeiro lugar, só posso fazer uma tatuagem por mês. E isso é uma estimativa otimista. Minha Peculiaridade exige que eu gaste uma quantia imensa de energia, por isso, mesmo com essa regra de uma por mês, ainda acabo sobrecarregado. É por isso que a Senhorita Yu Sae Jung pagou tanto. Então, estou dizendo agora, não faz sentido me darem tanta atenção. — Assim que terminou de falar, os flashs de câmeras começaram a chover. E havia algumas indicações de que o caos estava para brotar mais uma vez. A fim de suprimir isso antes de começar, Sae Jin logo continuou com suas palavras. — E, agora, vou aceitar apenas uma pergunta de apenas uma pessoa. Ah, ali, você cavalheiro!!

Ele apontou para um homem bem bonito. A pessoa, que talvez fosse um Elfo, parecia ter ficado um pouco receosa por ter sido escolhida, mas se recuperou logo e lançou uma pergunta.

— O que você está dizendo é que, para conseguir uma tatuagem, precisa de dinheiro, certo?

— Eh? Ah... não, não é assim. Claro, a compensação apropriada deve ser levada em conta, mas...

— Isso significa que os membros de sua Associação, O Monstro, receberão prioridade?

— Eh? Ah... sim, claro. Ao invés de estranhos, os membros da Associação terão preferência. — Ele acabou respondendo mais algumas perguntas pelos próximos dez minutos. Sae Jin trabalhou muito para garantir que não haveria qualquer deslize verbal. — Agora, por favor, me deixem em paz. Esta é uma área residencial; a presença de vocês não é inconveniente só para mim, como para toda a vizinhança!! — Finalmente, ele gritou o mais alto possível, pedindo para que fossem embora. No entanto, não esperava por nenhum milagre. Seus pensamentos eram de que, agora, que tinha conseguido respirar um pouco, uma ou duas pessoas poderiam resolver ir embora durante a noite.

E, como esperado, os Magos e Cavaleiros sequer se moveram. Mas, ao mesmo tempo—os repórteres começaram a se preparar para ir embora.

— ... Para onde vocês vão? — Aqueles que não eram repórteres começaram a ficar preocupados com isso. Até mesmo Sae Jin acabou inclinando a cabeça.

— Ele disse para irmos embora. E também já conseguimos o que queríamos.

— Oi? Desde quando vocês escutam o que os outros dizem? — Enquanto esse tipo de conversa surgia, Sae Jin entendeu o motivo para esse evento estranho enquanto uma janela de alerta aparecia em sua visão.

 

A Ameaça (3)

 

*   *   *

 

Dois dias depois, Kim Sae Jin foi para a Área de Monstros após o que pareceu ser uma eternidade. No entanto, ele não foi sozinho—foi com um parceiro de caça. E, por incrível que pareça, não era o parceiro de sempre, ou seja, Yu Sae Jung.

Essa pessoa era meio estranha; Alguém que carregava uma espada pesada na cintura, Joo Ji Hyuk, um Cavaleiro de Nível Intermediário. Ele era o parceiro de caça do dia.

— Isso é incrível. É tão satisfatório poder caçar com você. Haha... Agora posso entender a razão desse seu Título, “O Talento Divino”.

Na vida, às vezes, encontramos certos tipos de pessoas que gostaríamos de ter tratado melhor conforme a conhecemos. Normalmente, essas pessoas transbordam de personalidades simples, honestas e boas. Claro, havia aqueles bastardos que tentavam diminuir esses tipos e tiravam proveitos de tais pessoas, mas Kim Sae Jin não era um desse arrombados. Era por isso que gostou tanto de Joo Ji Hyuk.

— Hahahaha, você é muito gentil... Keheum.

Mas, embora Joo Ji Hyuk fosse um bom rapaz, o constrangimento que ficava pairando entre os dois acabava com tudo. Afinal, só tinham se encontrado por uma vez antes.

— Ah, Senhor Sae Jin, também escutei algo... Sobre sua Peculiaridade e essas tatuagens especiais... Oh, por favor, fique tranquilo, não estou pedindo nada. É só que, dentro de minha Ordem, assim como de qualquer outra, a história está criando uma certa histeria...

— Ahhahaha... certo. É por isso que vim disfarçado, né? De repente fiquei famoso, sabe? — Sae Jin brincou enquanto apontava para o chapéu que usava e para a máscara que cobria seu rosto. Isso era necessário, já que muitos eventos inconvenientes aconteceram nos últimos dias.

Recentemente, ele teve que ficar preso em casa, incapaz de sair sem ser atormentado por todos os lados, inclusive teve que trocar de telefone. Sério, algumas Cavaleiras até ligaram durante a noite, dizendo que fariam qualquer coisa que quisesse, desde que as ajudasse apenas uma vez...

Era esse o nível de loucura que os Magos e Cavaleiros eram capazes de alcançar ao se tratar de Mana. Porra, até mesmo Hazeline mostrou algum interesse nas tatuagens e fez perguntas sobre isso.

— Haha... você deve estar certo. A propósito, sua Peculiaridade é apenas sobre tatuagens?

— Não. Essa é apenas uma das formas de se usar ela. Na verdade, minha Peculiaridade é relacionada à minha constituição física.

— Ah... entendo.

E, depois... silêncio. O rosto de Joo Ji Hyuk demonstrava que ele ainda tinha mais perguntas, mas o homem interrompeu a conversa, já que não queria deixar Sae Jin desconfortável. Tendo percebido isso, Sae Jin admirou a personalidade desse cara mais uma vez. E, assim, algum tempo passou após terem caçado dois Monstros.

— ... Uh, Oppa? — Uma Cavaleira descobriu quem ele era e pulou para perto.

— Mm? Eun Ji, é você? O que está fazendo em uma Área de Caça de Grau Intermediário? — Joo Ji Hyuk perguntou enquanto estendia a mão. A Cavaleira sorriu e apertou sua mão, sacudindo-a. Então, ela deu uma olhada na pessoa que estava ao seu lado.

— ... E este é?

— Esta pessoa? Ele é um... amigo de caça. É um Caçador de Nível Intermediário Superior.

— Oh, então é isso. Olá. Meu nome é Jung Eun Ji, Cavaleira de Nível Intermediário Inferior.

Enquanto conversavam cheios de sorrisos, ela também estendeu a mão para Sae Jin.

— Olá. Muito prazer.

Jung Eun Ji—claro que ele sabia quem era ela. Era a adversária de Yu Sae Jung, a que foi derrotada durante o Duelo de Cavaleiros.

Ela deu uma olhada mais de perto no rosto de Sae Jin e, depois, inclinou a cabeça um pouco, parecendo meio intrigada.

— E-Eun Ji!! Por que está sozinha? Onde estão seus parceiros de equipe? — Vendo isso, Joo Ji Hyun tentou chamar a atenção para outra coisa.

— Ah, isso... Eu estava saindo agora. Vim aqui só por capricho, sabe? A coisa é que... Existe um boato... Está em todas as salas de chat e no SNS.

— ... Uh? Que boato?

— Dizem que o Senhor Kim Sae Jin vem caçar aqui. Pensei que talvez fosse verdade... Sou tão idiota... — Jung Eun Ji abaixou a cabeça com uma expressão triste. Normalmente, seria cortesia oferecer alguma palavra de consolo ou coisa do tipo, mas, no momento, os dois homens só puderam se olhar com os rostos tomados pelo pânico.

— Uh... então, uh, para que está procurando ele?

— ... É que... Também quero o meu melhor, sabe? Bem, e descobri que meus maiores esforços não são o bastante.

— Mm?

— Oppa também sabe, não é? Fui derrotada tão fácil. Mas não posso aceitar, entende? Essa garota se aproveitou das conexões que sua família possui enquanto eu... — Enquanto ela ficava resmungando, Sae Jin examinou a atmosfera do local ao redor. Comparado a uma hora antes, definitivamente dava para sentir que havia muito mais atividade humana. — ... Aliás. — Enquanto isso, Jung Eun Ji apertou os olhos e fitou Sae Jin mais uma vez. — O rosto dele... e o cheiro...

Kheung Kheung–

De repente, ela começou a cheirar o ar.

Sae Jin acabou recuando um pouquinho. Se ela já tinha percebido tanto, então rumores poderiam acabar se espalhando.

— Com licença. Pode remover sua máscara, por favor?

— ... Sem chances.

— Eh? Não, eu insisto. Deixa eu dar só uma olhadinha... — Como se estivesse sendo manhosa, deu um enorme passo em direção de Sae Jin.

— Eun Ji, por que não vamos embora? Esta Área de Caça é demais para você. — Bem no momento certo, Joo Ji Hyuk entrou na frente de Jung Eun Ji e enviou um sinal com o olhar para Sae Jin.

— Huh? Yeah, eu sei, mas, Oppa, pode se afastar rapidinho?

— Não vai colar. Você vai vir comigo para um campo de Grau Intermediário Inferior.

— Certo, então pode se afastar agora?!

— Hey, pera aí!

— O que, Oppa, o que foi?!

Quando os dois começaram o tumulto, os outros Cavaleiros ouviram as coisas e resolveram se aproximar para entender o que estava acontecendo.

— H-hey, o que é isso?!!

Jung Eun Ji usou o método de distração mais simples que existia:

— O que, o que? — E, então, Joo Ji Hyuk entrou nessa igual um idiota.

— MOVA-SE!! — No momento em que Eun Ji finalmente empurrou Ji Hyuk para o lado, Sae Jin já tinha desaparecido.

Rangendo os dentes e pisando com força e raiva, ela ficou de frente para o Cavaleiro e o confrontou.

— Era ele, não era? — Seu par de olhos ardia com a pergunta.

— Do que está falando? Além disso, o que acha que está fazendo? É só um boato, mas isso fez com que você viesse aqui sozinha?

— Desde que eu não seja emboscada está tudo bem. Mas, deixando isso de lado, porque... Ah! Disseram que havia mais uma pessoa com Kim Sae Jin. Era você Oppa?!

— ... Que porra essa guria tá falando? — Embora houvesse muito suor frio escorrendo, Joo Ji Hyuk ainda fingiu com toda sua força.

E, mais tarde, no mesmo dia, depois de voltar para casa, Sae Jin decidiu não sair durante toda a próxima semana.

 

Notas do Capítulo:

Avaliação e Análises: Se você realmente está gostando de A Monster Who Levels Up, por favor, considere dar 5 estrelas na Central Novels: Central Novel

keyboard_arrow_left Anterior Próximo keyboard_arrow_right
Você pode usar o atalho Ctrl+ ou Ctrl+ para navegar entre os capítulos

Olá, deixe seu comentário sobre o capítulo A Ameaça. (3)

Já temos 2 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Gugulim 738

Gugulim 738

Graças a DEUXXX!!!!
★★★★★DIA 08.10.18 14h15RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Rhuam Carlos Silva

Rhuam Carlos Silva

muito bom
★★★★★DIA 07.10.18 13h29RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/