Capítulo #27: O Mercenário Lican. (3)

Já era noite, com a escuridão profunda caindo como um nevoeiro denso.

Um homem, Kim Ji Han, estava andando em um beco enquanto conversava com uma certa pessoa ao telefone.

— Outro foi assassinado há três dias. Sim. Um total de dois. Não, também não faço ideia. Mesmo a polícia nem imagina, então é impossível para mim também. Sim. Ambos foram assassinatos vingativos. É vingança cara, nada foi roubado no local do crime. Sim, bom. Eu te disse que não sei quem pode ser. Não consigo nem sentir esse cara. Mas, ainda assim, estou checando todos os bastardos Mercenários, só por precaução mesmo. Depois te conto... — Kim Ji Han de repente parou de falar.

A razão era um homem que estava parado na esquina do beco. Como as costas da pessoa estavam virada para o outro lado, Ji Han não conseguia ver o rosto, mas não era difícil imaginar quem era, devido à altura e constituição atlética.

— Por favor, espere um pouco. Não desligue. — Ji Han segurou o telefone em uma mão e se aproximou do homem lentamente.

No entanto, uma sensação sinistra de repente aguçou seus sentidos. Ele percebeu que não deveria se aproximar demais. Os instintos de um Vampiro estavam gritando isso. Então, começou a recuar cuidadosamente.

— Sim. Já estou indo.

Porém, como se fosse para dizer que suas preocupações eram desnecessárias, aquele homem falou ao próprio celular e foi embora. Respirando aliviado, Ji Han ergueu o celular até o ouvido.

— Foi um alarme falso...

No momento em que terminou de falar, uma sombra gigante surgiu do nada. Ele não conseguiu falar sequer uma palavra. Presas terríveis arrancaram pedaços de sua garganta enquanto mãos monstruosas arrancavam seus braços fora.

O sangue de um Vampiro era frio. Um sentimento frio, semelhante a tomar um banho frio no inverno, envolveu seu corpo. E, ao mesmo tempo, várias janelas de alerta apareceram.

 

O Mercenário Lican (3) 

 

— Oi, oi!

Enquanto estava se deleitando em um enorme êxtase, um som saiu do celular que tinha caído no chão.

Kim Sae Jin pisou nisso lentamente, deixando-o completamente esmagado.

 

*   *   *

 

No dia seguinte. Sae Jin foi até a cafeteria para se encontrar com Yu Sae Jung. A reunião teve que ser adiada por duas semanas, já que ambos estavam cheios de afazeres.

Yu Sae Jung estava esperando por ele na cafeteria mais luxuosa da cidade. Ela estava sentada em um canto escondido do local, mexendo no telefone. Mesmo ainda sendo jovem como qualquer garota do Ensino Médio, havia uma aura sofisticada exalando dela.

Sae Jin se aproximou cuidadosamente e sentou-se de frente para a garota. De repente, todas as atenções do ambiente se concentraram em um só local.

— Ah, você chegou? Já faz algum tempo. — Yu Sae Jung falou de forma descontraída, desativando as projeções nas quais estava mexendo.

— Você estava concentrada em algo?

— Novos artigos. Outro assassinato de Vampiro aconteceu ontem. Ouvi que já é a terceira vítima.

O coração de Sae Jin pulou uma batida. Mas ele rapidamente se acalmou e relaxou, balançando a cabeça.

— Oh. Também vi algo sobre isso. A propósito..., o que é isso ao seu lado? — Ele não queria tomar um caminho ruim com a conversa, então desviou o assunto para uma caixinha retangular.

— Oh, isso? Imagino se pode reconhecer...? — Sae Jung colocou a caixa em cima da mesa com uma voz estranhamente excitada. E com os lábios se contorcendo e mal disfarçando um sorriso, ela abriu a tampa.

— Huh...?! — Kim Sae Jin ficou completamente chocado. No entanto, a razão para isso foi bastante diferente do esperado.

— Vendo suas reações, não viu o programa do qual participei? Essa é aquela adaga. A Adaga de Ferro com uma excelente infusão de Mana. — Sae Jung estava com um sorriso arrogante no rosto. Era como se estivesse declarando orgulhosamente: “Hey, eu sou esse tipo de mulher”.

— Isso, como você conseguiu essa adaga...? — perguntou de maneira séria.

Ele estava genuinamente morrendo de vontade de saber. Essa adaga era, sem dúvidas, sua criação. Mas agora estava nas mãos de outra pessoa, mesmo sem sua autorização. Bem, os organizadores do torneio disseram que se encarregariam de vender os produtos recebidos, mas, mesmo assim, não pediram qualquer opinião...

— Nossa Ordem de Cavaleiros é a maior patrocinadora do torneio, isso é para que possamos escolher um item a cada rodada, antes de qualquer outra pessoa. Então, escolhemos essa adaga.

— Ah, é isso...? Então, você entrou em contato com a pessoa que fez essa arma?

Yu Sae Jung balançou a cabeça com uma expressão estranha.

— Não consegui. Eu realmente queria, mas, estranhamente, a pessoa só quer ser contatada via correio. E o endereço não é para uma casa, mas, na verdade, para uma caixa postal em Gangwon... Enviei uma carta, mas ainda não recebi nenhuma resposta... é possível que ainda não tenha recebido.

— Ah. Oh... — Agora que ele tinha escutado essas palavras, a culpa invadiu sua mente. Ele sorriu desculpando-se e coçou a nuca. — A propósito, a Senhorita Sae Jung precisa de algo assim? Achei que já possuía armas melhores.

— Sim. Isso é verdade. Mas esta adaga..., ela tem algo de especial. Normalmente, adagas com lâminas curtas não são bem infundidas com Mana, por isso são difíceis de usar, mas aqui está um caso diferente. — Ela disse isso e, enquanto segurava a adaga, enviou sua Mana para o objeto.

Shshsshshrurung. Um barulho assustadoramente cortante acompanhava a Lâmina de Mana saindo da adaga.

— E então? Ótima, não é? Se for assim, pode ser mais do que o bastante para ser minha arma reserva. É por isso que comprei.

— Ah, haha... Foi uma boa compra. Esse item é difícil de se conseguir.

Analisando uma expressão brilhante e satisfeita, como se fosse uma criança que tinha conseguido um brinquedo novo, Sae Jin acabou sorrindo um pouco também.

— Sim. Eu também pensei o mesmo. As gravuras na superfície da lâmina também são muito complicadas... É quase como se fosse um tipo de obra de arte, não é? Até meu pai ficou interessado nessa adaga.

Yu Sae Jung retraiu sua Mana e colocou a adaga novamente em sua caixa luxuosa. Sae Jin sentiu-se bastante feliz por algum motivo, olhando um pouco para essa embalagem. Como seu trabalho foi armazenado em algo tão luxuoso, não tornava sua adaga algo de luxo?

— ...

Mas Yu Sae Jung não entendeu as intenções por trás de seu olhar. Ela rapidamente guardou a caixinha em sua bolsa. Foi uma manobra um tanto quanto desconcertante e apressada.

Quando Sae Jin olhou para ela, seu corpo tremeu por um momento, já que o contato visual foi evitado.

— Você acha que eu ia pedir isso para você...?

— ...!

Parecia que tinha acertado em cheio. O rosto de Yu Sae Jung ficou visivelmente rígido, tingido com as cores de uma derrota. Sua expressão era de que “eu não devia ter me gabado disso para ele”—e depois de morder o lábio inferior, ela abriu a boca e falou relutantemente:

— Se você quiser, posso te dar... V-você é meu benfeitor, sabe... É claro que vou te dar... Se você quiser... — Ela colocou a mão trêmula na bolsa, procurando pela caixa.

No entanto... ao invés de uma caixa com uma adaga, começou a puxar coisas como maquiagens, uma carteira, livros, uma barra de ouro... Uma barra de ouro?! Algo bastante enorme surgiu do nada, mas, na verdade, isso era só para gastar tempo.

— Está bem... Eu não posso usar armas assim. Não sei usar Mana.

— É sério? Que pena.

Assim que Sae Jin disse essas palavras—Sae Jung soltou um enorme suspiro de alívio e começou a empurrar todas as quinquilharias que estavam sobre a mesa de volta para sua bolsa.

— Certo, mas porque estamos nos encontrando aqui hoje? — Quando Sae Jin perguntou o motivo para a reunião, ela arregalou os olhos ao perceber que tinha esquecido as coisas mais importantes.

— Ah, isso. Caçar, antes eu sugeri que caçássemos juntos. Deveria me desculpar. Daqui a dois dias, estou planejando uma caçada. Gostaria que você me acompanhasse.

— Oh... isso depende do tempo... Quantas horas planeja ficar caçando?

Como o tempo que poderia passar como humano era limitado, não seria possível caso a caça fosse longa demais.

— Só umas duas horas. Também tenho outras coisas para fazer depois, então não posso fazer o que quero por muito tempo.

— Mmm... Tudo bem então. — Kim Sae Jin sorriu e estendeu a mão para um aperto.

Duas horas. Havia uma infinidade de pessoas dispostas a pagar por um tempinho com Yu Sae Jung. Para uma pessoa como ele, passar duas horas juntos poderia ser considerado um investimento.

— Então nos vemos.

Quando começaram a apertar as mãos, um carro preto parou em frente à cafeteria. Esse foi um timing simplesmente perfeito.

— Já vou. Oh, precisa de uma carona?

— Não, obrigado. Ficarei bem sozinho.

— Se for assim, então tchau.

Sae Jung levantou primeiro e, de repente, começou a andar sem jeito enquanto saía da loja. Parecia que ela não estava acostumada a usar saltos altos ainda.

Observando as ações desajeitadas de uma garota do Ensino Médio, Sae Jin sorriu antes de ir embora do local.

 

*   *   *

 

Depois de se separarem, Sae Jin foi ao mesmo poste em que tinha encontrado aquele panfleto anteriormente. Como antes, agora outro panfleto havia aparecido. Exteriormente, era um anúncio de “casa à venda”, mas na verdade era a informação sobre seu próximo trabalho, isso podia ser julgado pelo cheiro de sangue que saía do papel.

Província de Gangwon, Condado de Hoengseong, Apartamentos Luz Estrelar, disponíveis para compra imediata! Ligue para 05-01-0239-4039.

A localização eram os Apartamentos Luz Estrelar em Hoengseong. E a dificuldade era... cinco. O Vampiro que ele tinha matado na noite anterior era de dificuldade dois, então, esse devia ser um pouco mais difícil.

— Hmm... — Sae Jin agonizou por um momento. Ele estava ficando mais forte, pouco a pouco, depois de caçar vários Monstros e absorver suas Pedras de Mana, mas...

Enquanto agonizava, o outdoor de LED que ficava em um prédio estava mostrando uma notícia de última hora.

— Agora, nós trazemos um anúncio público da Divisão de Investigação Especial da Polícia, a respeito do assassinato em série dos Vampiros. Esta é a Chefe Yu Baek Song, da Divisão de Investigação Especial da Polícia.

Essa era uma famosa chefe de polícia, até mesmo Sae Jin a conhecia. Talvez essa fosse a pessoa mais famosa do país.

Cabelo branco e comprido. Um par de olhos afiados, mas também elegantes, lábios com uma cor forte e um espírito determinado. Externamente parecendo com uma bela mulher, ela era a única Besta Divina do tipo Soo-in na Coreia do Sul. Era o Tigre Branco, Yu Baek Song.

A linhagem que era publicamente reconhecida como aquela que possui uma força superior à de um Cavaleiro comum de Nível Alto fluía em suas veias.

— Os dias de assassinatos autorizados acabaram há muito tempo, deixando nada além de sangue e ódio para trás. Nós, da Divisão de Investigação Especial, a fim de evitar uma repetição dos erros do passado, juramos ao céu que não pouparemos esforços para investigar essas série de assassinatos envolvendo os Vampiros. Determinamos que todos os três casos foram crimes de ódio cometidos por um único indivíduo.

Até mesmo Sae Jin sentiu-se momentaneamente pressionado por alguém tão importante quanto Yu Baek Song, que estava fazendo um anúncio na televisão pessoalmente.

— E agora, como parte de nossa investigação, revelaremos a identidade do principal suspeito.

Desde que tinha usado o nome de Lican, ele estava preparado para se tornar suspeito por matar Vampiros, mas ainda assim, seu coração ainda pulou uma batida.

Mas isso só durou um momento.

— O principal suspeito é chamado de Lican, é um Mercenário humano de Rank A, a classificação mais alta. Operando por quase duas décadas, a taxa de conclusão de trabalhos é de 100%, ele é um verdadeiro Mercenário Veterano. Operando apenas nas sombras e, como consequência, pouca ou nenhuma gente sabe sobre ele, este Mercenário até mesmo recebeu o apelido de uma Lenda...

A classificação mais alta. Taxa de conclusão de trabalhos perfeita. Um veterano. Uma Lenda, e etc... Ouvindo toda essa descrição absurda sobre si mesmo, Sae Jin entendeu o que o Chefe da Taverna queria dizer quando se gabou orgulhosamente de que não precisava se preocupar a respeito de identidade.

A supervisão governamental sobre os Mercenários deixou de existir há muito tempo. Então, contanto que o Chefe dissesse isso, tudo seria verdade. Além disso, não havia nenhum outro Mercenário capaz de provar que era tudo mentira. O Chefe já tinha advertido as poucas pessoas que sabiam da verdade, mas mesmo se isso não fosse feito, os Mercenários, com suas mentalidades independentes, não teriam interesse algum no que estava acontecendo.

— Isso é tudo que descobrimos até o momento. É por isso que estamos procurando aqueles que tenham trabalhado com esse Lican nos últimos vinte anos. Cidadãos, Mercenários aposentados...

Parece que vou ter de ficar escondido por um tempo.

As informações falsas no formulário de inscrição se tornaram um véu que cobriria a verdade por completo, mas a existência de Yu Baek Song ainda funcionava para colocar pressão. A relação entre um Lobo e um Tigre era igual a de uma presa e seu predador. Claro, um Lobo que crescesse perfeitamente, assim como ele, naturalmente seria capaz de devorar um Tigre, mas Yu Baek Song não era simples. Ela era uma Besta Divina, um maldito Tigre Branco.

 

Notas do Capítulo:

Avaliação e Análises: Se você realmente está gostando de A Monster Who Levels Up, por favor, considere dar 5 estrelas na Central Novels: Central Novel

keyboard_arrow_left Anterior Próximo keyboard_arrow_right
Você pode usar o atalho Ctrl+ ou Ctrl+ para navegar entre os capítulos

Olá, deixe seu comentário sobre o capítulo O Mercenário Lican. (3)

Enviando Comentário Fechar :/